Menu Principal
HomeNossa VisãoNosso Histórico Nossa CidadeEm que CremosIgrejas AliançadasPedidos de OraçãoFale Conosco 
   Ministérios
Renovo de LouvorCia DiathekeCélulas Infantil 
   Atividades
NotíciasGaleria de FotosGaleria de VídeosMural de Recados Artigos 
   Missões
Motivos de OraçãoPaís do MêsMissionários 




03-07-2011

O ESTABELECIMENTO DA ALIANÇA DE SANGUE COM CRISTO NA CEIA

 
Texto Base: I Corintios 11:23 a 34
 
Data: 03 / 07 / 2011
 
Jesus veio para mostrar-nos como Deus Pai é, e para apresentar-nos o Seu amor.

João 3.1 6 diz: 
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o quenele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." 
 
Jo. 15.9 Disse Jesus:
"Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor."
 
Não existe maior amor do que aquele que Jesus Cristo demonstrou por você e por mim na cruz do Calvário quando Ele firmou a Nova Aliança. 
Jesus amou-nos a tal ponto, que estava disposto a derramar o Seu sangue vital para salvar-nos. 
 
A Ceia do Senhor é uma aliança de amor, uma festa de amor em que confirmamos nosso amor por Deus Pai, por Jesus, e uns pelos outros. 
 
Quando participamos da mesa do Senhor, estamos dizendo: 
Jesus eu Te amo. 
Da mesma forma que o Pai fez a primeira aliança com Abraão, Tu fizeste uma Nova Aliança por mim no Teu próprio sangue. 
 
Pai, eu Te amo, porque tornaste isso possível" 
 
O pão representa o corpo quebrado do Cordeiro de Deus, Jesus Cristo. O fruto da videira representa o sacrifício de sangue que fluiu pelo corte da aliança, o Deus TODO-PODEROSO vindo para salvar-nos através de Seu Filho Jesus. 
 
Quando você toma esses elementos, esta dizendo: 
 
“PAI, ACEITO LIVREMENTE MINHA RELAÇÃO DE ALIANÇA CONTIGO”. 
 
”TUDO O QUE TENS É MEU, E TUDO O QUE TENHO É TEU.” 
 
Como o Senhor deve entristecer-se quando participamos ou deixamos de participar  da Comunhão sem compreender o que estamos fazendo. 
 
Esta é a razão de I Coríntios 11.29 dizer que comemos e bebemos "indignamente". 
 
Em vista de participarmos do cálice e do pão sem entender o sentido do que estamos fazendo, a Bíblia diz que muitos dentre nós estão fracos e doentes, e muitos morreram cedo, sem discernir o corpo do Senhor. 
 
Só os que entendem o que Jesus fez por nós mediante a ALIANÇA DE SANGUE, é que ao participarmos da CEIA da Comunhão isso se torna Benção e não julgamento. 
 
Quando Jesus participou da refeição da Páscoa com Seus discípulos, Ele disse: 
 
(Lucas 22.15 a 20). 
Tenho desejado ansiosamente comer convosco esta páscoa, antes do meu sangue ser derramado. 
 
Pois vos digo que nunca mais a comerei, até que ela se cumpra no reino de Deus. 
 
E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim. 
 
SEMELHANTEMENTE, DEPOIS DE CEAR, TOMOU O CÁLICE, DIZENDO: ESTE É O CÁLICE DA NOVA ALIANÇA NO MEU SANGUE DERRAMADO EM FAVOR ELE VÓS." 
 
Este fruto da videira representa o sangue que correrá do corte em Meu corpo, que terá lugar em breve. 
 
Ele representa o sangue da Nova Aliança que estou firmando por vocês. 
 
A ANTIGA ALIANÇA DE SANGUE FOI O FUNDAMENTO SOBRE O QUAL SE ESTABELECEU A NOVA ALIANÇA. 
 
QUANDO JESUS DISSE: "ESTE É O CÁLICE DA NOVA ALIANÇA NO MEU SANGUE, DERRAMADO EM FAVOR DE VÓS", OS DISCÍPULOS SABIAM EXATAMENTE O QUE ISSO SIGNIFICAVA. 
SABIAM QUE AO TOMAR OS ELEMENTOS DA COMUNHÃO COM JESUS NAQUELA NOITE, ESTAVAM ENTRANDO NA ALIANÇA MAIS FORTE E MAIS SAGRADA QUE EXISTIA.
É JUSTAMENTE ISTO QUE DEVEMOS COMPREENDER QUANDO TOMAMOS A CEIA. 
 
Nós vivemos no ocidente e nossa mente não entende sobre ALIANÇA DE SANGUE que era comum no oriente
 
A Aliança de Sangue se apóia no mais antigo rito de aliança conhecido pela raça humana. (começou no jardim do Edem)
  
Os povos primitivos desde o início dos tempos praticaram de alguma forma alianças de sangue. 
Elas eram comuns entre as tribos da Africa, e o costume continua sendo praticado em muitas partes do mundo ainda hoje. 
  
Elas foram incorporadas em muitos rituais de feitiçaria e até no submundo da Máfia os membros participam de pactos de sangue. 
  
Existem muitas razões para uma aliança de sangue. 
Para os que a praticam, não existe pacto mais sagrado e fiel. 
Ela é usada numa sociedade para garantir que nenhum dos sócios se aproveite do outro. 
As tribos primitivas participavam regularmente de alianças de sangue. 
 
A tribo mais fraca faz uso dessa aliança para assegurar que outra mais forte não a aniquile e a mais forte para se tornar mais forte. 
 
No cerimonial de uma ALIANÇA DE SANGUE havia vários termos:
 
1. AS DUAS PARTES 
2. OS SUBSTITUTOS
3. UM SACERDOTE
4. COPO DE VINHO
5. DERRAMAMENTO DE SANGUE
6. MISTURA DO SANGUE 
7. BENÇÃO E MALDIÇÃO DECLARADAS
8. TROCA DE PRESENTES
9. UM MEMORIAL (árvore plantada, coluna de pedra, altar etc.)   
 
O Pr. John Osteen, em seu livro "Desvendando o Mistério da Aliança de Sangue", conta uma história interessante que nos fará entender o que é uma aliança de sangue.
 
  
Desvendando o Mistério da Aliança de Sangue - John Osteen

Uma Aliança de Sangue 
 
"Estando o missionário David Livinsgtone desaparecido na África, sem fazer contato com a Inglaterra por um bom tempo, a Igreja inglesa resolveu enviar um outro missionário comandando uma expedição que procuraria Livingstone. E nomearia Sir Stanley para comandar essa expedição.
 
Já na África, Stanley começou a entrar pelo continente, selva a dentro, até chegar a uma grande tribo africana.
 Mas eles não deixaram a expedição passar pelo seu território, o que era vital para eles. Após muita insistência de Stanley em negociar com eles a passagem, o seu intérprete, um africano que fora educado na Inglaterra, disse a Stanley:
 
- O Senhor só conseguirá passar pelo território deles se cortar uma aliança de sangue com o seu chefe. 
E aquele intérprete mostrou a Stanley como seria feita essa aliança. Dizendo:
 
- O chefe nomeará um representante seu e o senhor outro seu. Os dois representantes das partes nesta aliança de sangue terão os seus braços cortados e o sangue de cada um recolhido num copo. Esse sangue será misturado, um ao outro, e os dois beberão, cada um pouco. Assim, a aliança de sangue entre vocês dois estará selada. Em princípio, Stanley considerou aquilo uma idéia absurda e sem propósito; mas, diante da insistência do seu intérprete africano, que lhe dissera ser aquele o único meio de passar por ali, Stanley acabou cedendo.
 
O chefe indicou um homem da sua tribo para seu SUBSTITUTO e pediu que Stanley indicasse o seu. 
 
E Stanley indicou o seu intérprete por ser africano e conhecer os termos da aliança.. 
Reunida toda a tribo, com a expedição, os dois SUBSTITUTOS foram apresentados e os seus braços cortados. 
Eles misturaram o sangue recolhido dos dois e lhes deram a beber. Após essa cerimônia, o chefe da tribo abraçou Stanley e lhe disse:
 
- Agora nós somos irmãos de sangue; tudo o que eu tenho é seu e tudo o que você tem é meu! :
 
E o chefe da tribo começou a falar sobre as boas coisas que ele iria fazer por Stanley. E aquelas palavras eram muito agradáveis. Mas, logo a seguir, aquele chefe começou a proferir terríveis maldições sobre Stanley:
 
- O que ele está fazendo? Perguntou Stanley ao seu intérprete?
 
- Ele está proferindo terríveis maldições que virão a cair sobre a sua cabeça, caso quebre, um dia, a aliança feita hoje.
 
E o intérprete de Stanley também fez o mesmo com aquele chefe. 
 
Agora Stanley estava tranqüilo, sabendo que ninguém ali ousaria tocar nele nem roubar os suprimentos da sua expedição, pois isso implicaria em morte para qualquer um que tocasse na aliança feita. 
 
Mas, quando chegaram à parte da aliança que constava da troca de presentes, Stanley teve uma grande surpresa. O chefe lhe pediu que lhe desse a sua cabra branca. Stanley sofria de úlcera gástrica e aonde ia, levava cabra de leite, que era quase que só a sua alimentação. Mas o chefe percebendo o apego de Stanley à cabra, disse ao interprete: 
 
- Diga a Stanley que agora somos irmãos de sangue e quero que me dê o melhor que ele tem: a sua cabra branca. 
 
Stanley relutou um pouco, mas o chefe não mudou de idéia. Assim, contrariado, ele concordou em lhe dar a sua cabra de leite. 
O chefe, então, após tomar a cabra branca, deu a Stanley aquilo que ele mesmo disse ser o melhor que tinha: a sua lança de guerreiro e chefe daquela tribo. E Stanley pensou: para que me serve esta lança? O que preciso mesmo é da minha cabra de leite! 
Havia uma dimensão que Stanley não conhecia naquela aliança, firmada com um chefe africano de aparência estranha. 
A lança daquele grande chefe era conhecida em toda a África. Ela pertencia ao chefe da tribo mais poderosa daquela continente. E onde quer que Stanley fosse ou passasse, todos se curvavam diante dele, ao reconhecerem aquela lança: E ele perguntou ao seu intérprete:
- Por que fazem isto?
- Por causa da lança do grande chefe. Disse o intérprete. Agora, tudo o que o senhor pedir, eles lhe darão. E Stanley, então, disse: 
- Eu quero uma cabra leiteira.
 
AO SABEREM DO DESEJO DE STANLEY, OS NATIVOS DAQUELA OUTRA TRIBO LHE TROUXERAM UM REBANHO INTEIRO DE CABRAS DE LEITE. 
 
Aquela lança, fruto de uma aliança de sangue com alguém PODEROSO, agora abriria as portas da África para a expedição de Stanley.
 
 E ELE PÔDE PERCEBER O QUANTO FORA IMPORTANTE CORTAR (FIRMAR) AQUELA ALIANÇA DE SANGUE COM O GRANDE CHEFE AFRICANO.
 
 ELE, AGORA, TINHA MUITAS CABRAS DE LEITE, MAS AINDA TINHA A LANÇA DO GRANDE GUERREIRO QUE LHE ABRIA AS PORTAS PARA A SUA MISSÃO.”
Esta história mostra muito bem o que é cortar (selar) uma aliança de sangue. 
Ela aponta para uma aliança muito maior, firmada no sangue do Cordeiro de Deus. 
 
O SUBSTITUTO DE DEUS NA ALIANÇA
 
E AO MESMO TEMPO O NOSSO SUBSTITUTO 
 
ELA MOSTRA OS NOSSOS DIREITOS E DEVERES NA ALIANÇA COM O DEUS A QUEM SERVIMOS.
 
Não se esqueça desta história, pois por ela você entenderá a dimensão de nossa Aliança no sangue do Cordeiro. 
 
Lembre-se do melhor: se você já deu a sua vida a Cristo, você tem uma aliança de sangue firmada com Deus. 
 
JESUS É O NOSSO MEDIADOR, O ÚNICO, POR DEUS E POR NÓS, HOMENS, POIS ELE É HOMEM-DEUS. 
 

AGORA, TUDO O QUE DEUS TEM É NOSSO E TUDO O QUE TEMOS É DELE.
 
Postado por O Pescador de Homens.
Uma Aliança de Amor 
A Comunhão também enfatiza a nossa relação de aliança com todo o povo de Deus. 
 
Quando você toma a CEIA, não está apenas em uma relação amorosa de ALIANÇA COM DEUS, mas também numa relação de amor com todos os seus irmãos e irmãs em Cristo que participam da mesma ALIANÇA.
 
Jesus disse:"Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos(POVO DA MINHA ALIANÇA), se tiverdes amor uns aos outros."
 (João 13.34,35). 
 
O AMOR É O TEMA PRINCIPAL DA ALIANÇA DE SANGUE. 
"TOMAI, COMEI ISTO É O MEU CORPO". 
 
Que momento maravilhoso para o plano e propósito de Deus! 
 
Ali, no cenáculo, ele se preparava para doar sua vida, derramar seu sangue, entregando-se a si mesmo como sacrifício, para remissão dos pecados do mundo. 
Ali Jesus celebrou com seus discípulos a ceia da NOVA ALIANÇA, que marcou o fim da Antiga Aliança. 
 
Chegara a hora por Deus determinada desde a fundação do mundo! 
 
CHEGARA O DIA EM QUE ELE ENTRARIA NUMA NOVA ALIANÇA DE SANGUE COM A HUMANIDADE, SELADA COM O 
SANGUE DE SEU FILHO UNIGÊNITO! 
 
O dia em que o único e perfeito sacrifício seria oferecido no altar do Deus Todo-Poderoso 
finalmente acontecera! 
 
 
As ofertas sacrificiais de cordeiros, a aspersão de sangue sobre o povo e o altar, da Antiga Aliança, não seriam mais necessárias. 
 
 
Todos os sacrifícios de sangue, feitos desde então, convergiam para esse dia - quando Jesus Cristo, o Cordeiro sem defeito ou mácula, seria oferecido em sacrifício, de uma vez por todas, a fim de libertar o homem do domínio de Satanás e da servidão do pecado. 
 
Chegara o dia da libertação, um dia de liberdade para todos. 
 
A Antiga Aliança cumprira seu propósito e revelara ao homem a enormidade do pecado e a escravidão e jugo por ele impostos. 
 
O homem necessitava de redenção! O sangue de touros e bodes fora insuficiente para libertá-lo do pecado. 
 
Chegara o momento designado por Deus, para libertá-lo do pecado e trazê-lo a uma nova aliança de sangue com ele. 
 
Em Jerusalém ressoavam cânticos de grande alegria e louvor. 
 
Centenas de milhares de pessoas se alegravam e vinham celebrar na cidade santa a páscoa, o evento que significava a milagrosa libertação do povo de Israel das mãos dos egípcios. 
 
Depois da chegada à Terra Prometida Deus recomendara a Moisés e aos filhos de Israel que observassem anualmente a festa da páscoa.
 
Durante essa festa cada família deveria sacrificar um cordeirosem defeito". 
Na véspera os cordeiros eram mortos no templo, e o sangue deles era oferecido a Deus no altar. 
 
Sua carne era assada e comida durante a ceia familiar. 
 
Quantas pessoas estavam em Jerusalém e sequer sabiam que tudo aquilo já não era mais necessário. 
Bem perto dali, um momento que se tornaria lembrança eterna diante de Deus e dos homens estava acontecendo. 
 
A Aliança 
As Palavras ou Têrmos 
O Sangue 
O Selo ou 
Testemunho 
Nova Aliança 
(JESUS) 
 
1- Promessas da Obediência 
Para: Salvação, Perdão, Justificação, Novo Nascimento, Garantia, Santificação, Adoção, Glorificação, Cura, Milagres, Libertação, Ressurreição, Vida Eterna, Prosperidade 
2 - Promessas da Desobediência 
Para: Rejeição = Morte eterna 
 
NOSSA PARTE NA ALIANÇA DE SANGUE:
 
1- RECONHEÇA O QUE O SANGUE TEM FEITO POR VOCÊ. ISTO É ADORAÇÃO.
 
2- DÊ O SEU MELHOR PARA DEUS.
 
3 - ANDE EM OBEDIÊNCIA. 
 
4- DECIDA VIVER NO FRUTO DO ESPÍRITO. 

SOMOS UM POVO DE ALIANÇA! É NECESSÁRIO MAIS DO QUE NUNCA, DECIDIRMOS VIVER COM UM CARÁTER QUE DE FATO REVELE NOSSA LIGAÇÃO A DEUS, POR MEIO DE CRISTO.

VIVA EM ALIANÇA!

DESFRUTE DA ALIANÇA E VIVA A FANTÁSTICA REALIDADE EM 
SER FILHO DE DEUS!

Tenham a Paz Perfeita, em Cristo 
 

 


Bíblia Online

Inatatui Tatuí

InaTatuí

Promova sua página também